quinta-feira

o passáro acrílico

.............o pássaro
.............acrílico

.............[o caratonelada
.........................fibroso em bulbos no bico,
.............seu sorriso de sala]

.............conta os fios nas penas
........estima quantos é por dentro
 [atomatado dos gânglios de febre]

..........................se enumera tantos,
..........................tantos:

..........................pássaro cáustico; 
..........................pássaro magnético; 
..........................pássaro vítreo.

.......................................tenta não ser menos
....................................................que um,
....................................................um só,
....................................................sem ninguém de nada

.......................................tão ronronando gato
..........................tão caçando colo nas árvores, no sol
....................................................nos bichos
.......................................no próprio voo, perguntando o ar

o pássaro acrílico é o de qualquer preço
cumpre justo o itinerário das sementes do dente de leão
..........................mas é estéril, não tem o trem de pouso

.......................................mudo

..........................desafinou todas as notas

Um comentário:

sidnei olivio disse...

Grande Heyk, poema de prima. Abraço.

crédito do desenho no cabeçalho: dos meses duro, nanquim sobre papel, 2010 Philippe Bacana