quinta-feira

Poemas de maugosto II

Georgia
.
Ipses literis

ainda acho algum marido
.
acaso não me lave
nem passe
passarei assim também
como camas e mesas
.
suja e animada
.
**
.
Naqueles tempos de colégio
surtia o efeito das coisas
.
elas pendiam pra esquerda
e eu que era leve subia
na balança de atenas
aos ares e à direita
.
como o colorido
punho cerrado
do super man
.
**
.
Todos eles casaram
eu fiquei foi ferrada
fiz ao contrário
.
não fui de esquerda
antes dos trinta
temporona agora
me meti no sindicato
.
agora é que a Estrela
me arrebenta
agora é que não caso
.
.
[amigos, isso é o espaço. Nessa coluna itinerante, aceito até vossos poemas, mas só os de mau gosto, seja lá qual for a conotação que isso tiver na hora, alguém deve achar algo de mau gosto, não? Divirtam-se]
.
.

8 comentários:

Gilson Junior disse...

Poemas de gosto salobro, mas gosto. Mau gosto é não poetar.

compulsão diária disse...

Tava perdendo de ganhar essa leitura. Delícia.
E agora tenho companhia no poema dia, dia..?

l u a * disse...

eu não vinha.
mas agora vim, pra comer poesia.


(que minha vida mais parece um edital de concurso público)

Minina disse...

ui. adorei


acaso não me lave
nem passe
passarei assim também
como camas e mesas

suja e animada


hihiih

a imagem q veio foi aqele resto d comida q fica dentro da pia depois q se lava os pratos, esperando pra ir pro lixo... blackt!

tomazmusso disse...

véri gud !! toda uma época em tão poucas linhas..."e ao poeta cabe fazer,com que na lata venha a caber, o incabível..."GG
Valeu!

Guto Leite disse...

Com um mau gosto assim, o Leminski chegou aonde chegou, meu amigo! Na verdade, gostei mais destes, em especial do último, do que da maioria dos que conheço do Leminski.
Abração

Compulsão Diária disse...

atualiza!;)))

Heyk Pimenta disse...

desculpem a demora gente, a vida é urgente demais.

amo vocês.

crédito do desenho no cabeçalho: dos meses duro, nanquim sobre papel, 2010 Philippe Bacana