quarta-feira

Entre águas (poema 1)

Todos os opostos se encontram num salto vaginal

Místicos e angustiados reúnem pregos pra mascar com fumo

Duas calçadas separaram os verbos

Enxugou-se o diário até virar parágrafo

De parágrafo foi à palavra

E com as novas notícias

a interjeição pretende virar silêncio

[a tradução inventa o sentimento]

sentir é o silêncio do esgotamento

.

(1 de 4 publicado na revista Chute 2)

8 comentários:

Ca:mila disse...

"A tradução inventa o sentimento" porque o sentimento não tem legenda.

Valeu pela visita!

PS:Sim, sempre coloco os créditos quando sei de quem são as imagens.

Abraços, hasta luego!

Gilson Junior disse...

Bom é isso, de parágrafo à palavra.

Versinho:

Vê todo o mal nas enganas
Das Bestas de tua torpeza
Não ligue à palavra a calma
Não ligue pra palavrezas

Guto Leite disse...

Gostei muito, parceiro, a ponto de do meio pra frente ir fazendo junto! Muito poético, sob chancela de Octávio Paz e preciso nas palavras. "sentir é o silêncio de um" ufa! abração

Rachel Souza disse...

"a interjeição pretende virar silêncio" Mais que lindo, isso!
Volto pra ler de novo.
Beijos!

Priscila Milanez disse...

A "tradução inventa o sentimento"...o pior: a gente acredita nela! Traduzir é tornar inteligível...
Gostos dos silêncios que ecoam do texto.

Muito bom, nego! Muito mesmo!

Beijos

isaac disse...

e aí brodinho !

olha este poema é muito representativo, pelo seguinte: tuas prosas têm n características, menos a de condensar; aí vc lança este poema que vai condensando condensando condensando, até virar quase um "oi" oni-conteúdico !
foi essa minha leitura meu irmão, belo tiro.

Heyk Pimenta disse...

Gatos e gatas:
Interessante como cada um, com exceção da ca:mila e a priscila, ressaltou um verso diferente.De novo o gosto mostra bem mais o gosto do que o que tem no poema.
Legal.
E fiquei muito pensando se eu realmente fiz, ou tive essa nova coisa que o Isaac disse: teria demonstrado alguma condensação, que eu entendi como coesão, como coluna narrativa clara, como texto linear, sei lá.
INteressante. Vou pensar nisso.
A não- condensação é intencional, é de sobeposição mesmo que eu trato. Mas faço isso enquanto não tiver boas propostas dentro do texto convencional linear?, ou vou continuar nessa da sopreposição mesmo aprendendo a propor algo interesante dentro dessas rgras do romance?
sei lá. Conversei com o victor, vou pensando.

Bjos a todos.
Cá estamos.

coletivo disse...

misticos e angustiados...
bom.
seda boa pra rasgar ler teus poemas.

crédito do desenho no cabeçalho: dos meses duro, nanquim sobre papel, 2010 Philippe Bacana